Escolha uma Página

Acervo | Cildo Meireles

anterior proximo

Trabalhos

Currículo

Nascido no Rio de Janeiro – RJ em 1948. Artista multimídia. Cildo Campos Meireles iniciou seus estudos em arte em 1963, na Fundação Cultural do Distrito Federal, em Brasília, orientado pelo ceramista e pintor peruano Barrenechea (1921). Começa a realizar desenhos inspirados em máscaras e esculturas africanas. Em 1967, transfere-se para o Rio de Janeiro, onde estuda por dois meses na Escola Nacional de Belas Artes (Enba). Nesse período, cria a série Espaços Virtuais: Cantos, com 44 projetos, em que explora questões de espaço, desenvolvidas ainda nos trabalhos Volumes Virtuais e Ocupações (ambos de 1968-1969). É um dos fundadores da Unidade Experimental do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM/RJ), em 1969, na qual leciona até 1970. O caráter político de suas obras revela-se em trabalhos como Tiradentes – Totem-monumento ao Preso Político (1970), Inserções em Circuitos Ideológicos: Projeto Coca-cola (1970) e Quem Matou Herzog? (1970). No ano seguinte, viaja para Nova York, onde trabalha na instalação Eureka/Blindhotland, no LP Sal sem Carne (gravado em 1975) e na série Inserções em Circuitos Antropológicos. Após seu retorno ao Brasil, em 1973, passa a criar cenários e figurinos para teatro e cinema e, em 1975, torna-se um dos diretores da revista de arte Malasartes. Desenvolve séries de trabalhos inspirados em papel moeda, como Zero Cruzeiro e Zero Centavo (ambos de 1974-1978) ou Zero Dólar (1978-1994). Em algumas obras, explora questões acerca de unidades de medida do espaço ou do tempo, como em Pão de Metros (1983) ou Fontes (1992). Em 2000, a editora Cosac & Naify lança o livro Cildo Meireles, originalmente publicado, em Londres em 1999, pela Phaidon Press Limited. Participa das Bienais de Veneza, 1976; Paris, 1977; São Paulo, 1981, 1989 e 2010; Sydney, 1992; Istambul, 2003; Liverpool, 2004; Medellín, 2007; e do Mercosul, 1997 e 2007; além da Documenta de Kassel, 1992 e 2002. Tem retrospectivas de sua obra feitas no IVAM Centre del Carme, em Valência, 1995; no The New Museum of Contemporary Art, em Nova York, 1999; na Tate Modern, em Londres, 2008; e no Museum of Fine Arts de Houston, 2009. Recebe, em 2008, o Premio Velázquez de las Artes Plásticas, concedido pelo Ministerio de Cultura da Espanha. Em 2009, é lançado o longa-metragem Cildo, sobre sua obra, com direção de Gustavo Moura.

 

Acervos

Acervo Pinacoteca do Estado de São Paulo/Brasil – São Paulo SP
Coleção Gilberto Chateaubriand – MAM RJ – Rio de Janeiro RJ
Coleção Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo – SP
Tate Modern Collection – Londres (Reino Unido)
Museum of Modern Arte (MoMA) – Nova York (Estados Unidos)

 

Exposições Individuais

1967 – Salvador BA – Cildo Meireles: desenhos, no Museu de Arte Moderna de Salvador – MAM/BA
1975 – Rio de Janeiro RJ – Blindhotland/Gueto, na Galeria Luiz Buarque de Hollanda e Paulo Bittencourt
1975 – Rio de Janeiro RJ – Eureka/Blindhotland, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – MAM/RJ
1977 – Cuiabá MT – Casos de Sacos, no Museu de Arte e Cultura Popular
1977 – São Paulo SP – Casos de Sacos, na Pinacoteca do Estado
1978 – São Paulo SP – Cildo Meireles: desenhos, na Pinacoteca do Estado
1979 – Rio de Janeiro RJ – Artigos Definidos, na Galeria Saramenha
1979 – Rio de Janeiro RJ – Fiat Lux: o sermão da montanha, no CCCM
1981 – Rio de Janeiro RJ – Cildo Meireles, na Funarte
1981 – São Paulo SP – Artigos Definidos e Espaços Virtuais: cantos, na Galeria Luisa Strina
1983 – Rio de Janeiro RJ – Eureka/Blindhotland, na Rio Arte Humaitá
1983 – São Paulo SP – Obscura Luz: obscure light, na Galeria Luisa Strina
1983 – Rio de Janeiro RJ – Obscura Luz: obscure light, na Galeria Saramenha
1984 – Brasília DF – Duas Coleções: desenhos, na Sala Oswaldo Goeldi
1984 – Rio de Janeiro RJ – Desvio para o Vermelho, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – MAM/RJ
1984 – São Paulo SP – Desvio para o Vermelho, no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo – MAC/USP
1986 – Rio de Janeiro RJ – Cinza, na Petite Galerie
1986 – São Paulo SP – Cinza, na Galeria Luisa Strina
1986 – São Paulo SP – Desvio para o Vermelho, no MAC/USP
1989 – São Paulo SP – Campos de Jogos, na Galeria Luisa Strina
1990 – Londres (Inglaterra) – Missão/Missões: como construir catedrais e cinza, no Institute of Contemporary Art (ICA), na Lower Gallery
1990 – Nova York (Estados Unidos) – Projects 21: Cildo Meireles, no MoMA
1992 – São Paulo SP – Metros I, na Galeria Luisa Strina
1994 – San Francisco (Estados Unidos) – Entrevendo and Volátil, no Capp Street Project
1995 – Rio de Janeiro RJ – Ouro e Paus, na Joel Edelstein Arte Contemporânea
1995 – Saint Louis (Estados Unidos) – Two Trees, no Laumeier Sculpture Park
1995 – Valência (Espanha) – Retrospectiva, no IVAM Centre del Carme
1996 – Filadélfia (Estados Unidos) – Individual, no The Fabric Workshop Museum
1996 – Porto (Portugal) – Cildo Meireles: retrospectiva, no Museu de Arte do Porto
1996 – Rio de Janeiro RJ – Individual, no Espaço Cultural Sérgio Porto
1997 – Boston (Estados Unidos) – Individual, no Institute of Contemporary Art
1997 – Nova York (Estados Unidos) – Eureka/Blindhotland and Fio, na Galerie Lelong
1997 – Rio de Janeiro RJ – Individual, no Paço Imperial
1997 – Thiers (França) – Le Creux de l’Enfer
1998 – São Paulo SP – Camelô, na Galeria Luisa Strina
1999 – Helsinque (Finlândia) – Individual, no Kiasma Museum of Contemporary Art
1999 – Nova York (Estados Unidos) – Cildo Meireles, no New Museum of Contemporary Art
2000 – Rio de Janeiro RJ – Individual, no MAM/RJ
2000 – São Paulo SP – Individual, no Galeria Luisa Strina
2000 – São Paulo SP – Individual, no Museu de Arte Moderna de São Paulo – MAM/SP
2001 – Brasília DF – Individual, no Arte Futura e Companhia
2002 – Brasília DF – Geografia do Brasil, no Espaço Cultural Contemporâneo Venâncio – ECCO
2003 – Estrasburgo (França) – Individual, no Musée d’Art Moderne et Contemporain
2003 – Miami (Estados Unidos) – Cildo Meireles, no Miami Art Museum of Dade County
2003 – São Paulo SP – Descalas, na galeria Luisa Strina
2005 – Rio de Janeiro RJ – Cildo Meireles: algum desenho, no Centro Cultural Banco do Brasil – CCBB
2005 – Petrópolis RJ – Casos de Sacos, no Sesc
2006 – Vila Velha ES – Babel, no Museu Vale
2008 – Curitiba PR – Cildo Meireles: algum desenho, no Museu Oscar Niemeyer
2008 – Londres (Reino Unido) – Individual, na Tate Modern
2009 – Barcelona (Espanha) – Individual, no Museu d’Art Contemporani
2010 – Rio de Janeiro RJ – Os Amigos da Gravura 2010, no Museus Castro Maya, Museu da Chácara do Céu

 

Exposições Coletivas

1965 – Brasília DF – 2º Salão de Arte Moderna do Distrito Federal
1968 – Porto Rico – Exposição Internacional de Desenho, no Museo de Bellas Artes de Puerto Rico
1969 – Rio de Janeiro RJ – Salão da Bússola, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – MAM/RJ – 1º prêmio
1970 – Belo Horizonte MG – Do Corpo à Terra, no Parque Municipal de Belo Horizonte
1970 – Nova York (Estados Unidos) – Information, no MoMA
1970 – Rio de Janeiro RJ – Agnus Dei, na Petite Galerie
1973 – Buenos Aires (Argentina)- Expo-Projeção 73, no Centro de Arte y Comunicación – CAYC
1973 – Rio de Janeiro RJ – Indagação sobre a Natureza: significado e função da obra de arte, na Galeria do Ibeu Copacabana
1973 – São Paulo SP – Expo-Projeção 73, no Espaço Grife
1974 – Campinas SP – 9º Salão de Arte Contemporânea de Campinas, no MACC
1976 – Londres (Reino Unido) – Arte de Sistemas/América Latina, no Institute of Contemporary Art
1976 – Paris (França) – Arte de Sistemas/América Latina, no Espace Cairn
1976 – Veneza (Itália) – 38ª Bienal de Veneza
1977 – Paris (França) – 10ª Bienal de Paris
1977 – Rio de Janeiro RJ – Identification of Artist – a book, no EAV/Parque Lage
1977 – São Paulo SP – Casos de Sacos, na Pinacoteca do Estado
1979 – Belo Horizonte MG – Salão Nacional de Arte Contemporânea de Belo Horizonte, no Museu de Arte da Pampulha
1981 – Rio de Janeiro RJ – Cildo Meireles, na Funarte
1981 – Medellín (Colômbia) – 1º Coloquio de Arte No-Objetual de Medellín, no Museo de Arte Moderno
1981 – Rio de Janeiro RJ – Do Moderno ao Contemporâneo: Coleção Gilberto Chateaubriand, no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – MAM/RJ
1981 – São Paulo SP – 16ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1981 – São Paulo SP – Artistas Contemporâneos Brasileiros, no Escritório de Arte São Paulo
1982 – Lisboa (Portugal) – Do Moderno ao Contemporâneo: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Fundação Calouste Gulbenkian
1982 – Londres (Reino Unido) – Brasil 60 Anos de Arte Moderna: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Barbican Art Gallery
1982 – Rio de Janeiro RJ – Contemporaneidade: homenagem a Mário Pedrosa, no MAM/RJ
1982 – Rio de Janeiro RJ – Que Casa é essa da Arte Brasileira
1983 – Rio de Janeiro RJ – 3000 Metros Cúbicos, no Espaço Cultural Sérgio Porto
1983 – Rio de Janeiro RJ – Pão de Metros, na Sul América
1984 – Rio de Janeiro RJ – Doações Recentes 82-84, no Mnba
1984 – Rio de Janeiro RJ – Intervenções no Espaço Urbano, na Funarte. Galeria Sérgio Milliet
1984 – Rio de Janeiro RJ – Madeira, Matéria de Arte, no MAM/RJ
1984 – São Paulo SP – Coleção Gilberto Chateaubriand: retrato e auto-retrato da arte brasileira, no MAM/SP
1984 – Sydney (Austrália) – 5ª Bienal de Sydney, na New South Wales Art Gallery e na Ivan Dougherty Art Gallery
1984 – Rio de Janeiro RJ – Intervenções no Espaço Urbano, na Galeria Sérgio Milliet
1984 – São Paulo SP – Tradição e Ruptura: síntese de arte e cultura brasileiras, na Fundação Bienal
1985 – Rio de Janeiro RJ – Velha Mania: desenho brasileiro, na Escola de Artes Visuais Parque Lage – EAV/Parque Lage
1985 – São Paulo SP – Arte Novos Meios/Multimeios: Brasil 70/80, no MAB/Faap
1986 – Porto Alegre RS – Coleção Rubem Knijnik: arte brasileira anos 60/70/80, no Museu de Arte do Rio Grande do Sul Aldo Malagoli – Margs
1986 – Rio de Janeiro RJ – Depoimento de uma Geração: 1969-70, na Galeria de Arte Banerj
1986 – Rio de Janeiro RJ – Transvanguarda e Culturas Nacionais, no MAM/RJ
1987 – Brasília DF- Missões 300 Anos: a visão do artista, no Teatro Nacional Cláudio Santoro
1987 – Paris (França) – Modernidade: arte brasileira do século XX, no Musée d’Art Moderne de la Ville de Paris
1987 – Rio de Janeiro RJ – Ao Colecionador: homenagem a Gilberto Chateaubriand, no MAM/RJ
1987 – São Paulo SP – Non Magic Word, no MAM/SP
1987 – São Paulo SP – Palavra Imágica, no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo – MAC/USP
1988 – Nova York (Estados Unidos) – Brazil Projects, no PS1 – The Institute for Art and Urban Resources, Inc.
1988 – Nova York (Estados Unidos) – The Debt, no Exit Art
1988 – Nova York (Estados Unidos) – The Latin American Spirit: art and artists in the United States: 1920-1970, no The Bronx Museum of the Arts
1988 – Porto Alegre RS – Missões 300 Anos: a visão do artista
1988 – Rio de Janeiro RJ – Hedonismo: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Galeria Edifício Gilberto Chateaubriand
1988 – Rio de Janeiro RJ – Missões 300 Anos: a visão do artista, na EAV/Parque Lage
1988 – São Paulo SP – Missões 300 Anos: a visão do artista, no Museu de Arte de São Paulo – Masp
1988 – São Paulo SP – Modernidade, Arte Brasileira do Século XX, no MAM/SP
1989 – El Paso (Estados Unidos) – The Latin American Spirit: art and artists in the United States, 1920-1970, no El Paso Museum of Art
1989 – Kortrijk (Bélgica) – Cildo Meireles: through/Tunga: lezarts, na Kanaal Art Foundation
1989 – Kortrijk (Bélgica) – Lezarts and Through, com Tunga, na Kannal-Art Foundation
1989 – Londres (Inglaterra) – Cildo Meireles, Tunga, na Whitechapel Gallery
1989 – Paris (França) – Magiciens de la Terre, no Centre Georges Pompidou
1989 – Rio de Janeiro RJ – Rio Hoje, no MAM/RJ
1989 – San Diego (Estados Unidos) – The Latin American Spirit: art and artists in the United States, 1920-1970, no San Diego Museum of Art
1989 – San Juan (Porto Rico) – The Latin American Spirit: art and artists in the United States: 1920-1970, no Instituto de Cultura Puertorriqueña
1989 – São Paulo SP – 20ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1990 – Birmingham (Inglaterra) – Transcontinental, na Ikon Gallery
1990 – Birmingham (Reino Unido) – Transcontinental (1990 : Birmingham, Inglaterrra) – Ikon Gallery (Birmingham, Inglaterra)
1990 – Manchester (Inglaterra) – Transcontinental, na Cornerhouse
1990 – Miami (Estados Unidos) – The Latin American Spirit: art and artists in the United States: 1920-1970, no Center for the Fine Arts Miami Art Museum of Date
1990 – Nova York (Estados Unidos) – The Rhetorical Image, no MoMA
1990 – Veneza (Itália) – Casino Fantasma, no Casino Municipale
1991 – São Paulo SP – Nacional x Internacional na Arte Brasileira, no Paço das Artes
1991 – São Paulo SP – O Clássico no Contemporâneo, no Paço das Artes
1991 – São Paulo SP – Projeto: 100 anos de Paulista, na Casa das Rosas
1992 – Antuérpia (Bélgica) – América – Bridge of the Sun: 500 years latin america and the low countries, no Royal Museum of Fine Arts
1992 – Austin (Estados Unidos) – Encouters Displacements, na Archer M. Huntington Gallery, University of Texas at Austin
1992 – Curitiba PR – 10ª Mostra da Gravura Cidade de Curitiba/Mostra, no Museu da Gravura
1992 – Kassel (Alemanha) – Documenta 9, no Museum Fridericianum
1992 – Montreal (Canadá) – Pour la Suite Du Monde, no Musée D’Art Contemporain de Montreal
1992 – Paris (França) – Latin American Artists of the Twentieth Century, no Centre Georges Pompidou
1992 – Rio de Janeiro RJ – 1º A Caminho de Niterói: Coleção João Sattamini, no Paço Imperial
1992 – Rio de Janeiro RJ – Brazilian Contemporary Art, no EAV/Parque Lage
1992 – Rouen (França) – Dénonciation, no GNAC École d’Architecture de Normandie
1992 – São Paulo SP – A Sedução dos Volumes: os tridimensionais do MAC, no MAC/USP
1992 – São Paulo SP – Anos 60/70: Coleção Gilberto Chateaubriand/Museu de Arte Moderna – RJ, na Galeria de Arte do Sesi
1992 – São Paulo SP – Projeto: 100 Anos de Paulista, na Casa das Rosas
1992 – Sevilha (Espanha) – Latin American Artists of the Twentieth Century, na Estación Plaza de Armas
1992 – Sydney (Austrália) – 9ª Bienal de Sydney
1993 – Bignan (França) – De La Main à La Tête: l’objet théorique, no Domaine de Kerguehennec
1993 – Colônia (Alemanha) – Latin American Artists of the Twentieth Century (1993 : Colônia, Alemanha) – Kunsthalle Cologne (Colônia, Alemanha)
1993 – Colônia (Alemanha) – Latin American Artists of the Twentieth Century, no Kunsthalle Cologne
1993 – Los Angeles (Estados Unidos) – Body to Earth, na na Fischer Gallery
1993 – Montevidéu (Uruguai) – L’Autre a Montevideo: homenaje a Isidore Ducasse, no Museo Nacional de Artes Visuales
1993 – Newcastle (Inglaterra) – Second Tyne International Exhibition of Contemporary Art, na CWS Warehouse
1993 – Nova York (Estados Unidos) – Latin American Artists of the Twentieth Century, no MoMA
1993 – Rio de Janeiro RJ – A Rarefação dos Sentidos: Coleção João Sattamini – anos 70, na EAV/Parque Lage
1993 – Rio de Janeiro RJ – Arte Erótica, no MAM/RJ
1993 – Rio de Janeiro RJ – Emblemas do Corpo: o nu na arte moderna brasileira, no CCBB
1993 – São Paulo SP – A Arte Brasileira no Mundo, uma Trajetória: 24 artistas brasileiros, na Dan Galeria
1993 – São Paulo SP – O Desenho Moderno no Brasil: Coleção Gilberto Chateaubriand, na Galeria de Arte do Sesi
1993 – São Paulo SP – Representação: presenças decisivas, no Paço das Artes
1993 – São Paulo SP – Brazilian Contemporary Art, no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
1994 – Niterói RJ Artista Participante – Impressões (1994 : Niterói, RJ) – Galeria de Arte do Ingá (Niterói, RJ)
1994 – Belo Horizonte MG – O Efêmero na Arte Brasileira: anos 60/70
1994 – Penápolis SP – O Efêmero na Arte Brasileira: anos 60/70, na Itaugaleria
1994 – Rio de Janeiro RJ – O Desenho Moderno no Brasil: Coleção Gilberto Chateubriand, no MAM/RJ
1994 – Rio de Janeiro RJ – Trincheiras: arte e política no Brasil, no MAM/RJ
1994 – São Paulo SP – 20 Anos de Arte Brasileira, no Masp
1994 – São Paulo SP – Bienal Brasil Século XX, na Fundação Bienal
1994 – São Paulo SP – O Efêmero na Arte Brasileira: anos 60/70, no Itaú Cultural
1995 – Colchester (Inglaterra) – Continuum: brazilian art 1960-1990, na Art Gallery, University of Essex
1995 – Nova York (Estados Unidos) – Art from Brazil in New York: Cildo Meireles and Waltercio Caldas, na Lelong Gallery
1995 – Nova York (Estados Unidos) – Temporarily Possessed: the semi-permanent collection, no New Museum of Contemporary Art
1995 – Rio de Janeiro RJ – 24º Panorama da Arte Brasileira, no MAM/RJ
1995 – San Sebastián (Espanha) – Colisiones, no Centro Artístico Arteleku
1995 – São Paulo SP – 24º Panorama da Arte Brasileira, no MAM/SP
1995 – São Paulo SP – Thomas Cohn Arte Contemporânea Visita Galeria Millan, na Galeria Millan
1996 – Belo Horizonte MG – Impressões Itinerantes, no Palácio das Artes
1996 – Brasília DF – O Efêmero na Arte Brasileira: anos 60/70, na Itaugaleria
1996 – Caracas (Venezuela) – Sin Fronteras: arte latino-americano actual, no Museo Alejandro Otero
1996 – Paris (França) – Face à l’Histoire, no Centre Georges Pompidou
1996 – São Paulo SP – Arte Brasileira: 50 anos de história no acervo MAC/USP: 1920-1970, no MAC/USP
1996 – São Paulo SP – Ex Libris/Home Page, no Paço das Artes
1997 – Belém PA – Arte Pará: fronteiras, no Museu do Estado do Pará
1997 – Cidade do México (México) – Así es la Cosa: instalación y arte objeto en America Latina, no Centro Cultural/Arte Contemporáneo
1997 – Curitiba PR – A Arte Contemporânea da Gravura, no Museu Metropolitano de Arte de Curitiba
1997 – Johannesburgo (África do Sul) – 2ª Bienal de Johannesburgo – Trade Routes: history and geography
1997 – Little Rock (Estados Unidos) – Re-Aligning Visions: alternative currents in South American drawing, no Arkansas Art Center
1997 – Londres (Inglaterra) – Networking: art by post and fax, no Hayward Gallery
1997 – Londres (Inglaterra) – You are Here: re-siting installations, no Royal College of Arts
1997 – Nova York(Estados Unidos) – Re-Aligning Visions: alternative currents in South American drawing, no Museo del Barrio
1997 – Porto Alegre RS – 1ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul, na Fundação Bienal de Artes Visuais do Mercosul
1997 – Porto Alegre RS – Cildo Meireles e João Câmara, na UFRGS – Reitoria
1997 – Porto Alegre RS – Vertente Política, na Fundação Bienal de Artes Visuais do Mercosul
1997 – São Paulo SP – Arte Cidade 3: a cidade e suas histórias, na Estação da Luz
1997 – São Paulo SP – Diversidade da Escultura Contemporânea Brasileira, na Av. Paulista, realização Ministério da Cultura/Itaú Cultural
1997 – São Paulo SP – Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, no Itaú Cultural
1997 – Johanesburgo (África do Sul) – Bienal de Johanesburgo
1997 – Cidade do Cabo (África do Sul) – Johannesburg Biennale: Trades Routes: History and Geography
1998 – Estocolmo (Suécia) – Insertions: notes towards the dematerialization of the art exhibition, na Nordiska Museet
1998 – São Paulo SP – Futebol Arte, na Galeria Marta Traba
1998 – Rio de Janeiro RJ – Futebol Arte, na Fundação Casa França-Brasil
1998 – Paris (França) – Futebol Arte
1998 – Marselha (França) – Futebol Arte
1998 – Rio de Janeiro RJ – Teoria dos Valores, na Fundação Casa França-Brasil
1998 – Aalborg (Dinamarca) – The Garden of Forking Paths: contemporary art from Latin America, no Nordjillands Kunstmuseum
1998 – Austin (Estados Unidos) – Re-Aligning Visions: alternative currents in South American drawing, na Archer M. Huntington Art Gallery
1998 – Barcelona (Espanha) – Out of Actions Between Performance and the Object: 1949-1979, no Museu d’Art Contemporani
1998 – Barcelona (Espanha) – Out of Actions Between Performance and the Object: 1949-1979, no Museu d’Art Contemporani
1998 – Belo Horizonte MG – Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, no Itaú Cultural
1998 – Brasília DF – Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, na Itaugaleria
1998 – Caracas (Venezuela) – Puntos Cardinales, no Museo Alejandro Otero
1998 – Caracas (Venezuela) – Re-Aligning Visions: alternative currents in South American drawing, no Museo de Bellas Artes
1998 – Copenhague (Dinamarca) – The Garden of Forking Paths: contemporary art from Latin America, no Kunstforeinigen
1998 – Estocolmo (Suécia) – Insertions: notes towards the dematerialization of the art exhibition, no Nordiska Museet e no Tekniska Museet
1998 – Estocolmo (Suécia) – The Garden of Forking Paths: contemporary art from Latin America, no Edvik Konst & Kultur
1998 – Helsinque (Finlândia) – The Garden of Forking Paths: contemporary art from Latin America, no Helsinki City Art Museum
1998 – Los Angeles (Estados Unidos) – Out of Actions Between Performance and the Object: 1949-1979, no Museum of Contemporary Art
1998 – Maracaibo (Venezuela) – 3ª Bienal Barro de América, no Centro de Arte de Maracaibo Lia Bermúdez
1998 – Monterrey (Mexico) – Re-Aligning Visions: alternative currents in South American drawing, no Museo de Arte Contemporáneo
1998 – Niterói RJ – Espelho da Bienal, no MAC/Niterói
1998 – Penápolis SP – Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, na Itaugaleria
1998 – Rio de Janeiro RJ – Cildo Meireles, Artur Barrio e Luiz Fonseca: desenhos, no Paço Imperial
1998 – Rio de Janeiro RJ – Hélio Oiticica e a Cena Americana, no Centro de Artes Hélio Oiticica
1998 – Rio de Janeiro RJ – Horizonte Reflexivo, no Centro Cultural Light
1998 – São Paulo SP – 24ª Bienal Internacional de São Paulo, na Fundação Bienal
1998 – São Paulo SP – Afinidades Eletivas I: o olhar do colecionador, na Casa das Rosas
1998 – São Paulo SP – Fronteiras, no Itaú Cultural
1998 – São Paulo SP – O Moderno e o Contemporâneo na Arte Brasileira: Coleção Gilberto Chateaubriand – MAM/RJ, no Masp
1998 – São Paulo SP – Teoria dos Valores, no MAM/SP
1998 – Viena (Áustria) – Out of Actions Between Performance and the Object: 1949-1979, no Austrian Museum of Applied Arts
1999 – Miami (Estados Unidos) – Re-Aligning: alternative currents in South American drawing, no Miami Art Museum
1999 – Nova York (Estados Unidos) – Global Conceptualism: points of origins 1950s-1980s, no The Queens Museum of Art
1999 – Minneapolis (Estados Unidos) – Global Conceptualism: point of origin, 1950s-1980s, no Walker Art Center
1999 – Miami (Estados Unidos) – Global Conceptualism: point of origin, 1950s-1980s, no Miami Art Museum
1999 – Rio de Janeiro RJ – A Imagem do Som de Chico Buarque, no Paço Imperial (Rio de Janeiro, RJ)
1999 – Rio de Janeiro RJ – Cotidiano/Arte. Objeto Anos 60/90, no MAM/RJ
1999 – Santa Mônica (Estados Unidos) – Waltercio Caldas, Cildo Meireles, Mira Schendel, Tunga, no Christopher Grimes Gallery
1999 – São Paulo SP – Cotidiano/Arte. O Consumo – Beba Mona Lisa, no Itaú Cultural
1999 – São Paulo SP – Cotidiano/Arte. Objeto Anos 60/90, no Itaú Cultural
1999 – São Paulo SP – Por que Duchamp?, no Paço das Artes/Itaú Cultural
1999 – São Paulo SP – Cotidiano/Arte. O Objeto – Anos 60/90, no Itaú Cultural
1999 – Tóquio (Japão) – Out of Actions Between Performance and the Object: 1949-1979, no Hara Museum of Contemporary Art
2000 – Buenos Aires (Argentina) – Brasil: plural y singular, no Museo de Arte Moderno de Buenos Aires
2000 – Colchester (Reino Unido) – Outros 500: highlights of brazilian contemporary art in UECLAA, na Art Gallery – University of Essex
2000 – Curitiba PR – 12ª Mostra da Gravura de Curitiba. Marcas do Corpo, Dobras da Alma
2000 – Niterói RJ – Coleção Sattamini: dos materiais às diferenças internas, no MAC/Niterói
2000 – Praga (República Tcheca) – Beyond Preconceptions: the sixties experiment, na National Gallery
2000 – Rio de Janeiro RJ – Jornal Aberto, no Museu do Telephone
2000 – Rio de Janeiro RJ – Situações: arte brasileira anos 70, na Fundação Casa França-Brasil
2000 – São Paulo SP – Brasil + 500 Mostra do Redescobrimento: Arte Contemporânea, na Fundação Bienal
2000 – São Paulo SP – Entre a Arte e o Design: acervo do MAM, no MAM/SP
2000 – São Paulo SP – Investigações. O Trabalho do Artista, no Itaú Cultural
2000 – São Paulo SP – Lançamento do vídeo Cildo Meireles: gramática do objeto, de Luis Felipe Sá, no Itaú Cultural
2000 – Varsóvia (Polônia) – Beyond Preconceptions: the sixties experiment
2000 – Brasília DF – Cotidiano/Arte. O Consumo. Beba Mona Lisa, na – Itaugaleria
2001 – Belo Horizonte MG – Do Corpo à Terra: um marco radical na arte brasileira, no Itaú Cultural
2001 – Campinas SP – (quase) Efêmera Arte, no Itaú Cultural
2001 – Madri (Espanha) – El Final del Eclipse: el arte de América Latina en la transición al siglo XXI, na Fundación Telefonica
2001 – Paris (França) – Da Adversidade Vivemos, no Museé d’Art Moderne de la Ville de Paris
2001 – Porto Alegre RS – Coleção Liba e Rubem Knijnik: arte brasileira contemporânea, no MARGS
2001 – Recife PE – Palavraimagem, no MAMAM
2001 – Rio de Janeiro RJ – Aquarela Brasileira, no Centro Cultural Light
2001 – Rio de Janeiro RJ – Espelho Cego: seleções de uma coleção contemporânea, no Paço Imperial
2001 – Rio de Janeiro RJ – Espelho Cego: seleções de uma coleção contemporânea, no Paço Imperial
2001 – Rio de Janeiro RJ – O Espírito de Nossa Época, no MAM/RJ
2001 – São Paulo SP – Anos 70: Trajetórias, no Itaú Cultural
2001 – São Paulo SP – Caminhos da Forma, na Galeria de Arte do Sesi
2001 – São Paulo SP – Espelho Cego: seleções de uma coleção contemporânea, no MAM/SP
2001 – São Paulo SP – O Espírito de Nossa Época, no MAM/SP
2001 – São Paulo SP – Trajetória da Luz na Arte Brasileira, no Itaú Cultural
2001 – Austin (Estados Unidos) – Rembrandt to Rauschenberg: Building the Collection, no The Jack S. Blanton Museum of Art. The University of Texas at Austin
2001 – Buenos Aires (Argentina) – Beyond Preconceptions: the sixties experiment, no Museo de Arte Moderno de Buenos Aires
2001 – São Paulo SP – Beyond Preconceptions: the sixties experiment, no Museu de Arte Brasileira da FAAP
2001 – Rio de Janeiro RJ – Beyond Preconceptions: the sixties experiment, no Paço Imperial
2001 – São Paulo SP – Espelho Cego: seleções de uma coleção contemporânea, no Museu de Arte Moderna
2002 – Rio de Janeiro RJ – Beyond Preconceptions: the sixties experiment, no Museu de Arte Moderna
2002 – Rio de Janeiro RJ – Caminhos do Contemporâneo 1952-2002, no Paço Imperial
2002 – Colchester (Reino Unido) – Transit, na University of Essex Art Gallery
2002 – Berkeley (Estados Unidos) Artista Participante – Beyond Preconceptions: the sixties experiment (2002 : Berkeley, Estados Unidos) – Berkeley Art Museum and Pacific Film Archive (Berkeley, Estados Unidos)
2002 – Brasília DF – Fragmentos a Seu Ímã, no Espaço Cultural Contemporâneo Venâncio
2002 – Kassel (Alemanha) – 11 Documenta, no Museum Fridericianum
2002 – Londres (Reino Unido) – Vivências: dialogues between the works of Brazilian artists from the 1960s to 2002, no New Art Gallery Walsall
2002 – Madri (Espanha) – Arco/2002, no Parque Ferial Juan Carlos I
2002 – Niterói RJ – Coleção Sattamini: esculturas e objetos, no MAC/Niterói
2002 – Niterói RJ – Diálogo, Antagonismo e Replicação na Coleção Sattamini, no MAC/Niterói
2002 – Nova York (Estados Unidos) – Tempo, no MoMA
2002 – Rio de Janeiro RJ – Caminhos do Contemporâneo 1952-2002, no Paço Imperial
2002 – Rio de Janeiro RJ – Diálogo, Antagonismo e Replicação na Coleção Sattamini, no MAC/Niterói
2002 – Rio de Janeiro RJ – Entre a Palavra e a Imagem: módulo 1, na Sala MAM-Cittá América
2002 – Rio de Janeiro RJ – Paralelos: arte brasileira da segunda metade do século XX em contexto, Collección Cisneros, no MAM/RJ
2002 – São Paulo SP – Beyond Preconceptions: the sixties experiment, no MAM/SP
2002 – São Paulo SP – Mapa do Agora: 50 anos da arte brasileira Coleção Sattamini, no Instituto Tomie Ohtake
2002 – São Paulo SP – Paralela, no Galpão localizado na Avenida Matarazzo, 530,
2002 – São Paulo SP – Paralelos: arte brasileira da segunda metade do século XX em contexto, Colección Cisneros, no MAM/Ibirapuera
2002 – São Paulo SP – Pop Brasil: a arte popular e o popular na arte, no CCBB
2002 – Siena (Itália) – Arte all’Arte 7. Project Exhibition, no Siena Comércio de Produtos Alimentícios Ltda
2003 – Buenos Aires (Argentina) – Geo-Metrias: abastracción geométrica latinoamericana en la Colección Cisneros, no Malba
2003 – Iowa City (Estados Unidos) – Layers of Brazilian Art, no Faulconer Gallery
2003 – Niterói RJ – Apropriações: Curto-Circuito de Experiências Participativas, no MAC/Niterói
2003 – Recife PE – Ver de Novo/Ver o Novo, no MAMAM
2003 – Rio de Janeiro RJ – Desenho Anos 70, no MAM/RJ
2003 – Rio de Janeiro RJ – Grande Orlândia: artistas abaixo da linha do equador, na Rua Bela, 148 até Rua General Bruce, 230
2003 – Rio de Janeiro RJ – Múltiplos Inéditos, na H.A.P Galeria
2003 – São Paulo SP – 28º Panorama da Arte Brasileira, no MAM/SP
2003 – São Paulo SP – A Nova Geometria, na Galeria Fortes Vilaça
2003 – São Paulo SP – A Subversão dos Meios, no Itaú Cultural
2003 – São Paulo SP – Acervo 2003 / 2004, na Galeria Luisa Strina
2003 – São Paulo SP – Arte e Sociedade: uma relação polêmica, no Itaú Cultural
2003 – São Paulo SP – Galeria Luisa Strina: artistas representados, na Galeria Luisa Strina
2003 – São Paulo SP – MAC USP 40 Anos: interfaces contemporâneas, no MAC/USP
2003 – São Paulo SP – Meus Amigos, no Espaço MAM – Villa-Lobos
2003 – São Paulo SP – Um Difícil Momento de Equilíbrio, no Espaço MAM – Villa-Lobos
2003 – Veneza (Itália) – 50ª Bienal de Veneza, no Arsenale e Giardini della Biennale.
2003 – Vila Velha ES – O Sal da Terra, no Museu Vale do Rio Doce
2003 – São Paulo SP – Galeria Luisa Strina: artistas representados, na Galeria Luisa Strina
2003 – Curitiba PR – Imagética, no Museu da Gravura Cidade de Curitiba (PR)
2004 – São Paulo SP – Fragmentos e Souvenirs Paulistanos – Vol. I, na Galeria Luisa Strina
2004 – Recife PE – Coleção Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães: doações 2001 – 2004, no Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães
2004 – Belo Horizonte MG – Pampulha, Obra Colecionada: 1943-2003, no Museu de Arte da Pampulha
2004 – Madri (Espanha) – Arco/2004, no Parque Ferial Juan Carlos I
2004 – Rio de Janeiro RJ – Arte Contemporânea Brasileira nas Coleções do Rio, no MAM/RJ
2004 – Rio de Janeiro RJ – 28º Panorama de Arte Brasileira, no Paço Imperial
2004 – São Paulo SP – Fotografia e Escultura no Acervo do MAM – 1995 a 2004, no MAM/SP
2005 – Belém PA – Salão de Arte do Pará 2005, na Fundação Romulo Maiorana
2005 – São Paulo SP – O Corpo na Arte Contemporânea Brasileira, no Itaú Cultural
2005 – Rio de Janeiro RJ – Imagem Sitiada, na galeria do Sesc Copacabana
2005 – Londres (Reino Unido) – Open Systems: rethinking art c.1970, no Tate Modern
2005 – Petrópolis RJ – Imagem Sitiada, na galeria do Sesc Petrópolis
2005 – Paris (França) – Diversidade na Arte Contemporânea Brasileira, no Carreau du Temple
2005 – Campos dos Goytacazes RJ – Imagem Sitiada, no Sesc de Campos
2005 – São Paulo SP – Dor, Forma, Beleza: a representação criadora da experiência traumática, na Estação Pinacoteca
2005 – São Paulo SP – Homo Ludens: do faz de conta à vertigem, no Itaú Cultura
2005 – Brest (França) – Equipée Rio São Paulo Brest, no Centre d’Art Passerelle
2005 – Rio de Janeiro RJ – N_múltiplos, na Arte 21 galeria
2005 – São Paulo SP – O Corpo na Arte Contemporânea Brasileira, no Itaú Cultural
2006 – Rio de Janeiro RJ – 25 Artistas, na Mercedes Viegas Escritório de Arte
2006 – Rio de Janeiro RJ – De Repente Livros, na A Gentil Carioca
2006 – Rio de Janeiro RJ – Um Século de Arte Brasileira – Coleção Gilberto Chateaubriand, no MAMRJ
2006 – São Paulo SP – Clube de Gravura: 20 anos, no MAM/SP
2006 – São Paulo SP – Contrabando, na galeria Luisa Strina
2006 – São Paulo SP – Paralela 2006, no Pavilhão dos Estados
2006 – São Paulo SP – Um Século de Arte Brasileira – Coleção Gilberto Chateaubriand, na Pinacoteca do Estado
2006 – São Paulo SP – Volpi e suas Heranças Contemporâneas, no MAC/USP
2006 – Zurique (Suiça) – Seduções, na Daros Exhibitions
2006 – Belém PA – Traços e Transições da Arte Contemporânea Brasileira, no Espaço Cultural Casa das Onze Janelas
2006 – Rio de Janeiro RJ – Um Século de Arte Brasileira – Coleção Gilberto Chateaubriand, no Museu de Arte Moderna
2006 – São Paulo SP – MAM na Oca, na Oca
2007 – Curitiba PR – Um Século de Arte Brasileira – Coleção Gilberto Chateaubriand, no Museu Oscar Niemeyer
2007 – Rio de Janeiro RJ – Coletiva Durex, no Durex Arte Contemporânea
2007 – Rio de Janeiro RJ – Exposição Coletiva, na Mercedes Viegas Escritório de Arte
2007 – Belo Horizonte MG – Binária: acervo e coleções, no Museu de Arte da Pampulha
2007 – Belo Horizonte MG – Neovanguardas, no Museu de Arte da Pampulha
2007 – Curitiba PR – Um Século de Arte Brasilerira – Coleção Gilberto Chateaubriand, no Museu Oscar Niemeyer
2007 – Porto Alegre RS – 6º Bienal de Artes Visuais do Mercosul, no Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli
2007 – São Paulo SP – Anos 70 – Arte como Questão, no Instituto Tomie Ohtake
2007 – São Paulo SP – Futuro do Presente, no Itaú Cultural
2007 – São Paulo SP – Itaú Contemporâneo: arte no Brasil 1981 – 2006, no Itaú Cultural
2007 – Salvador BA – Um Século de Arte Brasileira – Coleção Gilberto Chateaubriand, no MAM/BA
2007 – Porto Alegre RS – 6º Bienal de Artes Visuais do Mercosul, no Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli
2007 – Zurique (Suíça) – Fasce to Face, no Daros-Latinamerica AG
2008 – São Paulo SP – Poéticas Visuais: arte, conceito e intimidade, noMuseu de Arte Brasileira – FAAP
2008 – São Paulo SP – Quando Vidas se Tornam Formas: diálodo com o futuro – Brasil-Japão, no MAM/SP
2008 – Albany (Estados Unidos) – Latin American and Caribbean Art: Selected Highlights from the Collection of the Museum of Modern Art, no New York State Museum
2008 – São Paulo SP – MAM 60, na Oca
2008 – Rio de Janeiro RJ – Coletiva 08, na Mercedes Viegas Escritório de Arte
2009 – Rio de Janeiro RJ – Nós, no Museu da República
2009 – São Paulo SP – Um Mundo Sem Molduras, no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
2009 – São Paulo SP – Olhar da Crítica: Arte Premiada da ABCA e o Acervo Artístico dos Palácios, no Palácio dos Bandeirantes
2009 – Prato (Itália) – After Utopia, no Centro Per l’Arte Contemporanea Luigi Pecci
2010 – São Paulo SP – Genealogias do Contemporâneo, no Museu de Arte Moderna
2010 – São Paulo SP – Jogos de Guerra, no Memorial da América Latina, Galeria Marta Traba
2010 – São Paulo SP – Recortes de uma Coleção, na Galeria Ricardo Camargo
2010 – São Paulo SP – sp-arte, na Fundação Bienal
2010 – Brasília DF – Arquivo Brasília: cidade imaginário, no Espaço Cultural Marcantonio Vilaça
2010 – Rio de Janeiro RJ – Entre Desejos e Utopias, em A Gentil Carioca
2010 – Rio de Janeiro RJ – Futebol de Salão – A Coletiva , na Lurixs: Arte Contemporânea
2010 – Santander (Espanha) – Río Experimental: más allá del arte, el poema y la acción, no Espacio da Fundación Marcelino Botín
2010 – Rio de Janeiro RJ – Objetos Diretos: pequenos formatos de artistas brasileiros, no Gabinete de Arte Raquel Arnaud
2010 – Rio de Janeiro RJ – Os 70’s, na Galeria Progetti
2010 – São Paulo SP – Das Coisas em Geral, no Espaço Coleção Particular
2010 – São Paulo SP – Primeira e Última, Notas Sobre o Monumento, na Galeria Luisa Strina
2010 – São Paulo SP – Bienal Internacional de São Paulo, no Pavilhão Ciccillo Matarazzo Sobrinho
2010 – São Paulo SP – Um Dia Terá Que Ter Terminado: 1969/74, no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
2010 – Rio de Janeiro RJ – Coletiva 10, na Mercedes Viegas Escritório de Arte
2011 – Belo Horizonte MG – 29ª Bienal de São Paulo: obras selecionadas, na Fundação Clóvis Salgado
2011 – São Paulo SP – 748.600, no Paço das Artes
2011 – São Paulo SP – Ordem e Progresso: vontade construtiva na arte brasileira, no Museu de Arte Moderna

anterior proximo

Pin It on Pinterest

Share This