Escolha uma Página

Acervo | Celeida Tostes

anterior proximo

Trabalhos

Currículo

Rio de Janeiro RJ 1929 – Rio de Janeiro RJ 1995.

Escultora e professora. Celeida Moraes Tostes forma-se na Escola Nacional de Belas Artes (Enba), em 1955. Ganha bolsa de estudo do governo norte-americano e parte para a University of Southern California, onde amplia seus conhecimentos em técnicas industriais de cerâmica, entre 1958 e 1959. Em 1973 frequenta o curso de antropologia cultural na Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense – UFF. Em 1975, estuda na School of Arts do Cardiff College, no País de Gales, com bolsa do Consulado Britânico, reunindo-se a artistas em experiências com reciclagem de materiais. Em 1980, ministra curso de cerâmica utilitária para profissionalização na Penitenciária Feminina de Belo Horizonte, Minas Gerais. Entre 1980 e 1995, coordena o Projeto Formação de Centros de Cerâmica Utilitária nas comunidades da periferia urbana Morro do Chapéu Mangueira, no Rio de Janeiro. Em 1986 é homenageada na 1ª Bienal do Barro de Porto Rico. Paralelamente ao seu trabalho artístico, desenvolve atividades acadêmicas como professora no núcleo 3D da Escola de Artes Visuais do Parque Lage – EAV/Parque Lage desde 1975, e na Enba/UFRJ, onde obtém livre-docência, em 1987.

 

Exposições Individuais

1959 – Los Angeles (Estados Unidos) – Individual, na University of Southern California
1990 – Rio de Janeiro RJ – Armadilhas Indígenas, na Funarte
1990 – São Paulo SP – Armadilhas Indígenas, no Masp
1994 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Galeria Saramenha
1994 – Rio de Janeiro RJ – Retrospectiva, no Paço Imperial

 

Exposições Coletivas

1953 – Rio de Janeiro RJ – Exposição Anual da Enba – prêmio em gravura
1955 – Belo Horizonte MG – 2º Salão Nacional – medalha de bronze em desenho – menção honrosa em gravura, conferidas pela Organização Nacional dos Estudantes de Arte
1955 – Dinamarca – Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros
1955 – Holanda – Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros
1955 – Hungria – Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros
1955 – Polônia – Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros
1955 – Rússia – Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros
1955 – Suécia – Exposição Coletiva de Artistas Brasileiros
1959 – Rio de Janeiro RJ – 8º Salão Nacional de Arte Moderna, Museu de Arte Moderna
1960 – Rio de Janeiro RJ – 9º Salão Nacional de Arte Moderna, Museu de Arte Moderna
1979 – Rio de Janeiro RJ – Escultores Brasileiros, Galeria Aktuell
1980 – Curitiba PR – 1º Salão Paranaense de Cerâmica, Museu Alfredo Andersen
1980 – Curitiba PR – 37º Salão Paranaense, Teatro Guaíra
1980 – São Paulo SP – 1º Salão Paulista de Artes Plásticas e Visuais, Fundação Bienal – menção especial do júri e prêmio de participação
1981 – Belém PA – Exposição Itinerante do Projeto Arco Íris
1981 – Brasília DF – Exposição Itinerante do Projeto Arco Íris
1981 – Cuiabá MT – Exposição Itinerante do Projeto Arco Íris
1981 – Fortaleza CE – Exposição Itinerante do Projeto Arco Íris
1981 – Manaus AM – Exposição Itinerante do Projeto Arco Íris
1981 – Rio de Janeiro RJ – 4º Salão Nacional de Artes Plásticas, Museu de Arte Moderna – menção especial do júri
1981 – São Luís MA – Exposição Itinerante do Projeto Arco Íris
1981 – São Paulo SP – HMST: 4 instalações e 4 artistas, Paço das Artes
1982 – Curitiba PR – 3º Salão Paranaense de Cerâmica, Museu Alfredo Andersen
1982 – Rio de Janeiro RJ – Arquitetura da Terra, Solar Grandjean de Montigny
1982 – Rio de Janeiro RJ – 5º Salão Nacional de Artes Plásticas, Museu de Arte Moderna – prêmio especial Gustavo Capanema
1982 – São Paulo SP – 1º Salão Paulista de Arte Contemporânea, Fundação Bienal
1983 – Niterói RJ – Cerâmicas, Galeria de Arte UFF
1983 – São Paulo SP – 17ª Bienal Internacional de São Paulo, Fundação Bienal
1983 – São Paulo SP – Oficina de Artes de Fogo, Galeria Babeliduis
1983 – Rio de Janeiro RJ – Oficina de Artes de Fogo, Galeria Babeliduis
1984 – Paris (França) – Arquitetura da Terra ou o Futuro de uma Tradição Milenar, organizada pelo Centro Georges Pompidou, no Museu de Arte Moderna – artista convidada
1985 – São Paulo SP – 16º Panorama de Arte Atual Brasileira, Museu de Arte Moderna
1986 – Niterói RJ – Pela Própria Natureza, na Galeria da UFF
1986 – Rio de Janeiro RJ – Território Ocupado, Escola de Artes Visuais do Parque Lage
1987 – Nova York (Estados Unidos) – Meeting of Contemporary Ceramists of Latin America, no Everson Museum of Art
1987 – Rio de Janeiro RJ – Oficina de Artes de Fogo, Galeria César Aché
1987 – Rio de Janeiro RJ – Oficina de Artes de Fogo, Escola de Artes Visuais do Parque Lage
1988 – Rio de Janeiro RJ – 1ª Bienal de Escultura do Rio de Janeiro
1988 – Rio de Janeiro RJ – Panorama da Arte Tridimensional Brasileira, Museu de Arte Moederna
1988 – São Paulo SP – 19º Panorama de Arte Atual Brasileira, Museu de Arte Moderna
1989 – Rio de Janeiro RJ – O Mestre e a Mostra, Escola de Artes Visuais do Parque Lage
1990 – Rio de Janeiro RJ – Mostra de Aquisições, no MAM/RJ
1990 – Rio de Janeiro RJ – Projetos Arqueos, Fundição Progresso
1991 – São Paulo SP – 21ª Bienal Internacional de São Paulo, Fundação Bienal
1991 – São Paulo SP – 22º Panorama de Arte Atual Brasileira, Museu de Arte Moderna
1992 – Caracas (Venezuela) – 1ª Bienal Barro de América, Museo de Arte Contemporáneo de Caracas Sofía Imber
1993 – Niterói RJ – Uma Rosa É Uma Rosa É Uma Rosa, Galeria de Arte UFF
1994 – Rio de Janeiro RJ – Sob o Signo de Gêmeos, Galeria Saramenha

 

Exposições Póstumas

1995 – Caracas (Venezuela) – 2ª Bienal Barro de América, Museo de Arte Contemporáneo de Caracas Sofía Imber
1995 – Lausanne (Suíça) – Rio: mystères et frontières, Musée de Pully
1995 – Rio de Janeiro RJ – A Infância Perversa: fábulas sobre a memória e o tempo, Museu de Arte Moderna
1995 – Rio de Janeiro RJ – Projeto Triângulo Celeida Tostes, instalação em caráter permanente de 50 peças de sua autoria no Parque da Cidade, por iniciativa da Secretaria Municipal da Cultura
1995 – Salvador BA – A Infância Perversa: fábulas sobre a memória e o tempo, Museu de Arte Moderna
1996 – Belo Horizonte MG – Impressões Itinerantes, Palácio das Artes
1996 – Rio de Janeiro RJ – Rio: mistérios e fronteiras, Museu de Arte Moderna
1997 – São Paulo SP – Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, Itaú Cultural
1998 – Belo Horizonte MG – Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, Itaugaleria
1998 – Campinas SP – Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, Itaú Cultural
1998 – Penápolis SP – Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, Itaugaleria
1998 – Brasília DF – Tridimensionalidade na Arte Brasileira do Século XX, Itaugaleria
2000 – Rio de Janeiro RJ – Brasilidades, Centro Cultural Light
2002 – Niterói RJ – A Recente Coleção do MAC, Museu de Arte Contemporânea
2002 – Rio de Janeiro RJ – Caminhos do Contemporâneo 1952-2002, Paço Imperial
2002 – Rio de Janeiro RJ – Fertilidade, Espaço Antonio Bernardo
2003 – Rio de Janeiro RJ – Arte do Fogo, do Sal e da Paixão, Centro Cultural Banco do Brasil
2005 – São Paulo SP – Homo Ludens: do faz-de-conta à vertigem, Itaú Cultural

anterior proximo

Pin It on Pinterest

Share This